ASSOCIAÇÃO DE GUIAS DO QUILOMBO KALUNGA FORMA NOVOS CONDUTORES DE VISITANTES


Os inúmeros atrativos de ecoturismo do município de Cavalcante e Chapada dos Veadeiros possuem 80 novos profissionais bem preparados para conduzir visitantes de ecoturismo nas próximas temporadas. A Associação dos Guias do Quilombo Kalunga acaba de capacitar duas turmas de quarenta pessoas que a partir de agora estão aptas para conduzir turistas em atrativos como a Santa Bárbara, na Comunidade Quilombola do Engenho II, em Cavalcante ou o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

O curso foi ministrado por uma seleta equipe de profissionais especializados nos assuntos de ecoturismo local e regional, que atuam no ramo há décadas com eficiência e excelência de serviços atestados por mídias especializadas como o Guia Quatro Rodas, uma publicação renomada na qualificação de serviços de turismo. Todos os assuntos pertinentes à ética do condutor, apresentação pessoal, conhecimento local de fauna e flora básicos, respeito à natureza e valorização do trade, primeiros socorros, salvamento e resgate entre tantos outros foram abordados.

A formatura destes novos guias, agentes em defesa do cerrado e das belezas naturais de Cavalcante e da Chapada dos Veadeiros, foi possível graças ao patrocínio da Fundação Banco do Brasil, através de contrato firmado com a Associação de Guias do Quilombo Kalunga. Inicialmente, a entidade deveria reciclar e formar apenas 40 guias. Devido à grande demanda de inscritos interessados em ingressar na carreira de condutores, as vagas foram ampliadas para 80 e as aulas realizadas em duas turmas: uma no Engenho II e outra na cidade.

Ambas as turmas tiveram carga horária de 80 horas distribuídas em quinze dias de curso aproximadamente. No Engenho, devido às características locais, as aulas puderam ser realizadas durante o dia todo e em Cavalcante, durante as noites e finais de semana. Os participantes preencheram as metas definidas em edital seletivo considerando a necessidade local de dar oportunidade de trabalho para jovens, principalmente mulheres, que segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), são as responsáveis financeiras na maioria dos lares brasileiros, incluindo o centro-oeste do país.

Na turma do Engenho, das quarenta pessoas que fizeram o curso, 92,5% são moradores da própria comunidade quilombola Kalunga, ou moradores de Cavalcante com parentesco de 1º ou 2º grau com moradores da comunidade Kalunga, 55% delas são mulheres, 65% são jovens entre 18 e 29 anos, 87,5% são pessoas com escolaridade entre ensino fundamental incompleto e médio completo, 95% tem renda de até no máximo um salário mínimo, 90% são solteiros.

Já na turma de Cavalcante, dos quarenta alunos selecionados para o curso, 95% de moradores de Cavalcante e/ou da comunidade Kalunga residentes na cidade, 52,5% de mulheres, 60% de jovens entre 18 e 29 anos, 70% são pessoas com escolaridade entre ensino fundamental incompleto e médio completo, 87,5% tem renda de até no máximo um salário mínimo e 70% são solteiros.

As próximas etapas do curso serão os estágios em campo. Estão programados 10 estágios monitorados pela Associação de Guias do Quilombo Kalunga nos principais atrativos de Cavalcante e São Jorge, em Alto Paraíso, onde localiza-se a porta do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Todo guia tem o dever de conhecer bem todos os locais onde pretenda trabalhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *